Seg. Jun 14th, 2021
Modos de interação entre ciência e religião

Quinto Ponto: Percurso

Miguel Oliveira Panão

Blog & Autor

Se há tanto a descobrir em ciência, mais ainda existe a descobrir sobre Deus. Por isso, fico incomodado quando se vive de afirmações fechadas com pontos finais “.”

O sentido da palavra em Deus é fundamental, pois é na palavra por Ele pronunciada que intuímos haver sentido e significado para tudo neste Universo, mesmo para aquilo que aos nossos olhos parece negativo. Deus escreve direito e quando abrimos os pontos finais ao que Deus escreve na história, só poderíamos exclamar … “!”

De facto, como afirma o neurocientista Andrew Newberg,

“quanto mais entro na natureza do cérebro humano, mais me dou conta de quão misterioso é.”

Porém, apesar das palavras pronunciadas por Deus que abrem caminhos rectos que nos conduzem ao deslumbramento, ao longo do tempo vemos como as linhas desse caminho escrito a direito são tortas. Assim, o resultado final do ponto “.” que se abre à exclamação “!” é a interrogação “?”.

A dúvida apresenta-se como um caminho teológico a explorar. Mas a minha experiência é a de que muitos sentem receio em explorar esse caminho. Parece ser mais fácil viver de certezas. Aliás, frequentemente, oiço pessoas afirmarem ser a que lhes dá a segurança da certeza. Mas ao fazê-lo, não estaremos a aprisionar o coração, fechando-o ao que de novo Deus quer fazer em nós e a novas compreensões da realidade?

Se há coisa que sabemos, ou deveríamos saber, é a de quão pouco sabemos sobre Deus.

Duvidar da fé que se tem, e dizer para si mesmo – «sei tão pouco e desejo conhecer tanto mais» – revela sermos um corpo-mente-espírito inconformado com as limitações, mas consciente de que através delas encontraremos o sentido para o, aparentemente, tortuoso caminho teologal que a dúvida nos oferece. Um caminho que abre a mente e o coração, isto é, todo o nosso ser.

A dúvida não é só um ponto de paragem para desenvolvermos uma consciência mais plena da Realidade. É, também, um percurso cheio de novidades e surpresas. Quando através da dúvida, da questão – ? – nos abrimos ao novo, estou certo de que iremos descobrir a profundidade inesperada das coisas mais simples, assim como das mais complexas.

Contudo, qualquer percurso faz-se com passos. Por isso, qual a questão que te moverá hoje?

Imagem de DarkWorkX por Pixabay