Dom. Jun 13th, 2021

Oratório Peregrino

Um oratório à maneira de um viático para tempos de carestia
Uma proposta desenvolvida em parceria com

Irmãs do Carmelo de Cristo Redentor – Aveiro


XLI Passo | O Verbo, Filho de Deus, imola-se no altar

 

 

«Aqui na terra o nosso doce ofício

É preparar para o altar,

O pão, o vinho do Sacrifício

Que dá à terra: «O Céu!» (P 40, 1).

 

«Em cada aurora, eu te invejo,

Ó Pedra Sagrada do Altar!

Como no estábulo abençoado

Sobre ti quer nascer o Eterno…

Ah! digna-Te ouvir a minha súplica

Vem à minha alma, Doce Salvador…

Longe de ser uma pedra fria

Ela é o suspiro do teu Coração!…» (P 25, 3).

 

«O Verbo, Filho de Deus e Filho de Maria,

No seu imenso amor imola-Se no altar» (P 3, 65-66).

 

«Oh! como eu invejo o feliz Cálice

No qual adoro o Sangue divino…

Mas posso no Santo Sacrifício

Recolhê-lo todas as manhãs.

A minha alma é mais querida a Jesus

Do que os preciosos Vasos de ouro

O Altar é um novo Calvário

Onde por mim o seu Sangue ainda corre…» (P 25, 6).

 

«Maria, apareces-me no cimo do Calvário

De pé junto da Cruz, como um padre no altar

Oferecendo para desagravar a justiça do Pai

O teu bem-amado Jesus, o doce Emanuel…» (P 54, 23).