Qui. Dez 2nd, 2021

No 25.º aniversário da morte de Júlia d’Almendra (1904-92) (2)

Do violino ao Canto Gregoriano

Por Domingos Peixoto

Júlia d’Almendra nasceu em Samões – Vila Flor (Trás-os-Montes) em 3 de Outubro de 1904; fixou-se em Lisboa em 1912-13, altura em que inicia os estudos de violino, tendo-se apresentado no Teatro Nacional de S. Carlos aos 11 anos de idade. Posteriormente estudou com um prestigiado professor do Conservatório Nacional – Alexandre de Bettencourt e Vasconcelos (pai do compositor Jorge Croner de Vasconcelos). Exerceu a sua profissão de violinista tocando em várias orquestras de Lisboa. No final da década de 30 começou a interessar-se pela música religiosa da Idade Média e Renascimento; iniciou então o estudo do canto gregoriano com os Padres Pascal Piriou e Inácio Aldassoro, do Seminário dos Olivais[1].

Em 9 de Abril de 1933, com a colaboração do coro de crianças das Oficinas de São José, a Schola do Seminário dos Olivais deu um concerto no Teatro Nacional de São Carlos, a pedido do Sr. Cardeal Patriarca, D. Manuel Gonçalves Cerejeira, “seja para melhor dar a conhecer o canto gregoriano em Portugal, seja para receber algumas ajudas em vista da edificação do novo seminário”. A modéstia dos cantores e a sua piedade impressionaram o público e foram muito aplaudidos[2].

O São Carlos era uma casa bem conhecida de Júlia d’Almendra. Lá estava ainda o órgão Cavaillé-Coll (1865), embora muito discreto, na parede do fundo do palco; seria desmontado, na ocasião das obras no edifício (c. 1940). Não sabemos se a violinista Júlia d’Almendra terá estado entre as pessoas que ficaram impressionadas com este concerto e com outros que se realizaram posteriormente na Sé. Mas é legítimo deixar a pergunta: terá sido a pedra de toque para o interesse pelo canto gregoriano?[3]

 

 

[1] O Pe. Piriou é autor dos responsórios para a Semana Santa a 3 e 4 vozes, editados em Março de 2016 pelo Pe. Duarte Morgado, que têm sido incluídos na programação do Coral Stella Vitae, do Coro Gregoriano Solemnis e do Agrupamento Vocal Sacra Musica. No programa de um concerto dado em na Igreja de São Bernardo (Aveiro) pelos ‘Pequenos Cantores da Glória’ sob a direcção do Pe. Arménio 3 de Fevereiro de 1973, encontramos um trecho da autoria do ‘Pe.. Pascal’ [Piriou]: O sacrum convivium.

[2] http://seminariocristoreidosolivais.org/index.php/en-GB/seminario/historia/cronologia. Consulta: 2012.01.15.

[3] Dados biográficos: cf. Idalete Giga 2004, Centenário do nascimento de Júlia Amélia Gomes d’Almendra, Lisboa, Centro Ward, pp.35-45 e http://centroward.wix.com/centrowardlisboa#!j/c14o2. Consulta: 2015.12.22.

(Foto: http://blog.joseeduardomartins.com/index.php/2013/01/19/julia-dalmendra/)