Qui. Jun 17th, 2021
Notícia e fotos recolhidas da Agência Ecclesia

«Estamos ansiosas por receber pessoas», afirma a irmã Isabel Grangeon, do Instituto das Religiosas do Sagrado Coração de Maria

O Centro de Espiritualidade Jean Gailhac, na Costa Nova, em Aveiro, está a acompanhar a fase de desconfinamento que Portugal continental atravessa e prepara-se para receber já em maio grupos para retiros.

“Temos Exercícios Espirituais marcados para maio e junho e já estão completos. Estou a começar a receber e-mails que me perguntam sobre vagas para retiros”, assegura à Agência ECCLESIA a irmã Isabel Grangeon, diretora do Centro e coordenadora da comunidade religiosa das Irmãs do Sagrado Coração de Maria que ali reside.

A procura de vagas, explica, é digna de registo uma vez que, “seguindo sempre as orientações da Direção Geral de Saúde” para o respeito pelas regras de distanciamento social, tiveram de reduzir o número de participantes em cada retiro.

A responsável dá conta de uma grande “necessidade de investimento na área espiritual”.

“Sinto da parte de quem nos procura um grande desejo, por um lado de estarmos juntos e também de aprofundar a espiritualidade”, regista.

O Centro de Espiritualidade Jean Gailhac é um local muito procurado por grupos de leigos, religiosos e movimentos que encontram naquele espaço as condições adequadas para encontros de formação e reflexão.

“Pessoas novas a procurar o Centro, por si, não noto tanto, mas ligadas ao movimento de jovens que o Instituto tem, há sempre pessoas novas que nos procuram”, indica.

Durante o tempo de confinamento o movimento juvenil, “sem encontros presenciais”, foi procurando manter propostas de encontros online, “dirigidas aos jovens, uma vez por mês”, em colaboração com as religiosas e os colaboradores do Instituto.

Foto: Instituto das Religiosas do Sagrado Coração de Maria

Também o acompanhamento pessoal que as Irmãs realizam foi “possível manter” através dos recursos digitais, quando assim solicitado, mas a responsável regista “um decréscimo na procura”, nos primeiros meses do ano e agora um grande entusiasmo com a abertura progressiva do Centro.

“Não duvide. Estamos ansiosas por receber pessoas. Os próximos Exercícios Espirituais vão ser uma bênção”, sublinha.

“Deus habita-nos sempre, está sempre connosco em todos os momentos da nossa vida mas foi muito difícil não ter a celebração da Eucaristia presencialmente, habituar-nos ao online. Mas sentimos sempre como Deus está presente neste tempo difícil. Pessoalmente, lembrava-me de quem está nas prisões, de quem sofre violência e como pode viver a sua fé com a presença de Deus”, explica.

A irmã Isabel Grangeon dá conta de que o site foi sendo sempre um elo de ligação mas indica que o espaço da casa, “e oração e reflexão”, possibilita “o silêncio, a contemplação”, estando “aberto a todos” para atividades necessárias.

celebrar 150 anos de presença em Portugal, num ano jubilar que se estende até 30 de setembro de 2021, a responsável refere que as Irmãs do Sagrado Coração de Maria vão ter encontros de formação e espiritualidade com o tema «Memória que nos inspira a lançar redes de esperança».

LS