Qua. Out 27th, 2021
Notícia, fotos e recursos multimédia recolhidos da Agência Ecclesia

«É importante que os cristãos tenham com convicção muito bem fundamentada a sua fé» – Padre Nuno Duarte Queirós

O padre Nuno Duarte Queirós, da Diocese de Aveiro, publicou o livro ‘O Mistério do Natal do Senhor – História, Celebração e Teologia’, num contributo de reflexão para “um mundo tão difícil que é um verdadeiro átrio dos gentios”.

“Num mundo tão difícil de hoje que é um verdadeiro átrio dos gentios, é importante que os cristãos tenham com convicção muito bem fundamentada a sua fé e que possa ser expressão não só daquilo em que acredita e que reza, mas também daquilo que vive”, disse o sacerdote, convidado de hoje no ‘Cabaz de Conversas’ que a Agência ECCLESIA apresenta no tempo de Advento.

O padre Nuno Duarte Queirós refere que aquilo que se acredita e reza “deve ser também expressão” do que se quer “viver e de modo muito concreto ao celebrar o Natal do Senhor.

A nova obra ‘o Mistério do Natal do Senhor – História, Celebração e Teologia numa perspetiva genética’ é resultado da investigação para a tese de Mestrado Integrado em Teologia do sacerdote que, desde 2013, teve novas contribuições até à sua publicação este ano.

Segundo o padre Nuno Duarte Queirós, a pandemia de Covid-19 permitiu “parar para dizer ‘bom dia’”, e agora viver o Natal, “se calhar com menos presentes, menos aspetos externos, mas maior serenidade e para valorizar o que realmente importa”.

Este mistério é belo porque implica não só de Deus uma perfeita humildade, mas também a cada um de nós sermos humildes para acolher esse incrível mistério, ainda mais quando vivemos esta crise mundial. A pandemia tem ajudado a regressarmos à essência e pureza de muitas vivências eclesiais”.

O entrevistado, pároco de Fonte de Angeão, Santo António de Vagos e Soza, na Diocese de Aveiro, considera que a pandemia de Covid-19 veio trazer “uma série de desafios” e, “depois de ter tocado o coração do ano litúrgico, a Páscoa, agora toca um polo importante e com uma dimensão social e familiar enorme”.

Com os “mais novos”, o caminho para o Natal, tem sido feito a partir da proposta catequética diocesana para a infância e adolescência e o padre Nuno Duarte Queirós procurou também “sensibilizar” as comunidades “para a dinâmica da coroa de Advento, que ajuda a concentrar a família num dia especial da semana para rezar e marcar na liturgia doméstica esta caminhada em Igreja” e a Diocese de Aveiro está também a dinamizar uma iniciativa online que convida a “parar para dizer ‘bom dia’!”.

Foto: Agência ECCLESIA/MC

O ‘Cabaz de Conversas’ pelas vivências e tradições de Natal nas dioceses portuguesas é também uma iniciativa solidária para apoiar as Irmãs Dominicanas do Rosário que acompanham cerca de 100 famílias carenciadas, nos bairros na zona do Calhariz Velho, na Freguesia de Benfica, Paróquia da Buraca.

O padre Nuno Duarte Queirós afirmou que “está no ADN dos cristãos a atenção ao outro” e assinalou que nas suas comunidades – Fonte de Angeão, Santo António de Vagos e Soza – também realizaram uma campanha solidária, com o apoio das Conferências São Vicente de Paulo, com o lema ‘estende as tuas mãos’ e estão a “distribuir os alimentos, os produtos de higiene, materiais que podem trazer um bocadinho de calor”.

CB/OC