Dom. Jun 13th, 2021

À VOLTA DO NOVO TESTAMENTO 2

Pe. Júlio Franclim do Couto e Pacheco

Leia aqui a Apologia de S. Teófilo de Antioquia


Teófilo de Antioquia (?-186). Teólogo, escritor cristão, apologista e Padre da Igreja que, segundo os dados que chegaram até aos dias de hoje, foi o sexto bispo de Antioquia, da Síria, entre 169 e 188. Esta obra trata-se duma defesa dos cristãos que continuavam a ser perseguidos no Império Romano. Tendo nascido numa família pagã, natural duma localidade situada perto do rio Eufrates, nos confins do Império Romano não muito longe da Pérsia, Teófilo recebeu uma sólida formação literária e somente tomou a resolução de se converter à fé cristã após ter conhecido e estudado profundamente a Bíblia. Não se conhece quase nada acerca da obra literária deste autor, mas pelos relatos em segunda mão – citações e comentários – a mesma deve ter sido extraordinariamente extensa. Dele conservou-se um escrito apologético, dividido em três partes, dirigido ao seu amigo Autólico – Três Livros a Autólico – que, pelos seus dados internos, terá sido escrito entre 179 e 181. Trata-se duma obra em defesa dos cristãos que continuavam a ser perseguidos no Império Romano.

Como era frequente na Antiguidade, Autólico não terá sido uma figura histórica, mas encarna e personaliza um tipo de pessoa pagã que não devia ser rara nos finais do séc. II: pessoa culta, conhecedora de outras pessoas igualmente cultas e até de alguns cristãos a quem repudiava por achar as suas doutrinas demasiado simplicistas. Nesta obra Teófilo procura, com enorme elegância e clareza de linguagem, debater tais críticas e convidar o seu possível leitor a ousar aprofundar os seus conhecimentos acerca da fé cristã, defendendo, ainda, de modo acérrimo a moral exemplar dos cristãos. Teófilo foi, ainda, o primeiro autor cristão a escrever um comentário exegético ao livro do Génesis, propondo já então uma interpretação de tendência alegórica. Escreveu, ainda, um Comentário aos Evangelhos que se perdeu.