Boletim #02

– descarregue aqui o boletim #2 –

Neste segundo boletim, além da mensagem de D. António Moiteiro destacamos o testemunho do Rafael Oliveira:


VIVER O AMOR DE DEUS

Porque não eu?

No início do meu caminho vocacional, antes de qualquer questão “sobre a vocação”, deu-se primeiro um encontro com Deus, que descobri presente na minha vida. Embora tenha ouvido falar desde sempre da pessoa de Jesus, só com o tempo pude aprofundar, pela oração, uma relação íntima de amizade com Ele.

Depois, foi graças ao encontro com certas pessoas que Deus foi colocando no meu caminho que pude dar passos concretos nesta história com o Senhor: o convite para um retiro, o desafio de um professor de Religião e Moral para uma peregrinação a Taizé, uma proposta de acompanhamento no Pré-Seminário. Em cada um destes encontros, fui ouvindo a voz de Cristo, que me revelava o Seu amor e me pedia para O anunciar. E coloquei a questão: se ser padre é viver o amor de Deus todos os dias e dar a conhecer o Seu amor a outros, então, porque não eu? Percebi, então, que a vocação era uma coisa natural: quem se encontra verdadeiramente com Deus, pergunta pelo sonho d’Ele para a sua vida.

Hoje, continuo este caminho no Seminário. Com alegrias, desafios e algumas dificuldades, mas guiado pelo Espírito e com a ajuda daqueles que Ele continua a colocar no meu caminho.

Sem esta ajuda – da Igreja, que sempre me acolheu – esta história não seria possível.

Por isso, hoje percebo: este caminho é sobretudo um dom de Deus, que pede a minha resposta pronta como a de Maria – “eis a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra!”

Rafael Oliveira, seminarista (4° ano)

Paróquia de São Salvador, Ílhavo


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *