Formação

SDEC | Departamento da Juventude

Com toda a certeza o objetivo mais unânime, mais antigo e sempre atual.
É preciso estar sempre pronto para “dar a razão da vossa esperança a todo aquele que vo-la peça”(1 Pe 3, 15). Para tal, é necessária formação. Formação a vários níveis: teológica, sociológica, humana, técnica, entre outros. Abrangendo uma série de áreas, desde a for- mação bíblica a formação sociológica, com vista a conhecer a realidade dos nossos jovens. Esta é uma exigência que brota não só da perceção pessoal de cada um, mas da reflexão da Igreja:

“Aos agentes e aos responsáveis da pastoral juvenil é pedido que sejam tes- temunhos de fé, tenham sentido comunitário, capacidade de diálogo e pos- suam as competências necessárias. Não devem ter receio de apresentar aos jovens horizontes e caminhos de exigência, como a santidade pessoal, o teste- munho cristão inequívoco, a capacidade de entrega definitiva e a tempo inteiro ao serviço do Evangelho, a capacidade e a coragem da denúncia e da apresen- tação, em lugar próprio, de novas propostas de vida e de ação de sentido evan- gélico” 2 .

“Em todos os seus aspetos, a pastoral juvenil exige uma cuidadosa forma- ção dos seus animadores ou líderes, o que poderá suscitar a criação de Escolas adequadas” 3 .

2 BPJ, 14 3 BPJ, 23.

“Há que ter uma especial atenção à formação dada pela Igreja, quer na formação dos jovens, quer na dos agentes pastoral e dos animadores que os acom- panham. Há iniciativa válidas mas pouco avaliadas e das quais não se tem eco. Também os animadores não se sentem preparados e, por vezes, nem disponí- veis para esta tarefa” 4

4 DIOCESE DE AVEIRO, Caminhada de dinâmica sinodal, Orientações para a Pastoral Juvenil, 2005.

Assim propomos um itinerário de formação que contemplará as várias áreas. Note-se que este itinerário de formação não se esgota neste ano pastoral, nem será capaz de num só ano abranger todas as áreas e necessidades formativas. É precisamente um itinerário com continuidade no tempo.

Numa lógica de criar sinergias e otimização iramos aproveitar as propostas de forma- ção que a Diocese fará a todos os agentes pastorais, onde claro, estão incluídos os anima- dores de pastoral juvenil, nomeadamente a Formação Bíblica, e as formações inseridas já no Programa Pastoral da Diocese.

OPERACIONALIZAÇÃO

• Propostas de formação para agentes de pastoral da Diocese.

• Formação específica para animadores de jovens: FormAr’Te.

 

FORMAR’TE

O FormAr’Te consistirá em dois encontros anuais, de um Sábado, em que a manhã será comum a todos, e na parte da tarde haverá alguns workshops temáticos, em que cada um escolherá aquele que se adequa mais às suas necessidades de formação do momento. Sendo que este encontro se repetirá, o animador pode ir fazendo o seu percurso de formação, escolhendo a cada encontro, aquela formação que entende ser mais pertinente no momento.