Misericórdia faz-se visita – 2 – ‘Visita a consciência: o teu santuário’

MISERICÓRDIA FAZ-SE VISITA 2

VISITA A CONSCIÊNCIA: O TEU SANTUÁRIO

Pe. Georgino Rocha

Cada pessoa é peregrina do seu mundo interior: a sua consciência. Aqui encontra o santuário onde pode escutar os apelos mais profundos do coração e as vibrações mais suaves da natureza humana. (GS 16). Aqui entra em relação com Deus que lhe recorda a sua dignidade original e afiança o valor das regras fundamentais do viver moral: amar e fazer o bem, evitar o mal, querer para os outros o que deseja para si, seguir a verdade alcançada. Jesus amplia, com o seu exemplo e ensinamento, esta experiência primeira a novas dimensões de apreço pessoal e de comunhão fraterna, situadas no tempo e no espaço.

A Igreja reconhece o valor da consciência e propõe-se fomentar a sua dignidade de modo que possa tomar decisões livres e agir rectamente.  A liberdade de opção exige sempre pluralidade de possibilidades e acerto de critérios na ponderação dos elementos que “aconselham” a mais adequada. Isto significa que a consciência age livremente quando está devidamente informada e não é coagida ou manipulada por qualquer pressão estranha. 

“Somos chamados a formar consciências, não a pretender substituí-las”, afirma o Papa Francisco na «A Alegria do Amor», nº 37), a deixar espaço à consciência dos fiéis, que muitas vezes respondem o melhor que podem ao Evangelho no meio dos seus limites e são capazes de realizar o seu próprio discernimento perante situações onde se rompem todos os esquemas”.

No próximo apontamento, vamos seguir um guia na visita a este belo santuário.