Cristãos na vida pública

CRISTÃOS NA VIDA PÚBLICA Pe. Georgino Rocha Acontecimentos recentes dão visibilidade a uma realidade provocadora: Onde estão e quem apoia os cristãos empenhados na vida pública? Que formas associadas são acarinhadas e promovidas pela Igreja instituição e seus responsáveis primeiros, seus movimentos e paróquias? Que sensibilidade social desperta a leitura orante do Evangelho que alguns…

Discernir o que é melhor: opção de divorciados recasados

DISCERNIR O QUE É MELHOR OPÇÃO DE DIVORCIADOS RECASADOS Pe. Georgino Rocha A experiência menos feliz do primeiro casamento exige certamente a quem opta por um segundo uma séria ponderação e uma grande maleabilidade para suavizar surpresas e ter garantias de acertar. Exigência prévia no início, mas também em toda a caminhada conjugal. Exigência mobilizadora…

Valoriza os dons que Deus te confia

VALORIZA OS DONS QUE DEUS TE CONFIA Pe. Georgino Rocha Jesus quer deixar claro quem é Deus. Está na parte final dos seus ensinamentos. Tem consigo os discípulos e, neles, todos os que virão a acreditar na sua palavra. Como nós, hoje. E recorre a três parábolas muito concretas: A da festa nupcial, narrada no…

O futuro definitivo será uma festa. Prepara-a!

O FUTURO DEFINITIVO SERÁ UMA FESTA. PREPARA-A! Pe. Georgino Rocha Jesus quer abrir os horizontes do futuro definitivo e mostrar a sua relação com a vida presente. Tem consigo os discípulos e está na parte final dos seus ensinamentos. Deixa o Templo e retira-se para o Monte das Oliveiras. Daí contempla a cidade e, em…

Vós sois todos irmãos

VÓS SOIS TODOS IRMÃOS Pe. Georgino Rocha Jesus, perante a atitude dos fariseus, endurece o discurso. Deixa as parábolas, as perguntas pedagógicas, as respostas provocantes. Adopta um estilo directo. Dirige-se às pessoas, aos líderes do povo, aos mestres da Lei e oficiantes do culto. E faz um relato das suas principais atitudes para, em contraste,…

Sereis felizes por minha causa

SEREIS FELIZES POR MINHA CAUSA Pe. Georgino Rocha A liturgia da festa de todos os Santos faz-nos ver uma multidão imensa, que “ninguém pode contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas”. Identifica-os como os “melhores filhos da Igreja”. E garante que são para nós exemplo a imitar e apoio para a nossa debilidade….

Cheguei. E agora?

CHEGUEI. E AGORA? Pe. Georgino Rocha   O passageiro chega à estação. Vê partir o comboio da vida. Os seus companheiros prosseguem viagem. Ele fica. Só. A noite aproxima-se e quer envolvê-lo. Temores fugazes fazem-se sentir. Sem qualquer luz interior, começa a ficar amargurado. E agora? Parece ouvir rumores suaves, ecos profundos da sua consciência…

Onde está o Padre, meu irmão?

ONDE ESTÁ O PADRE, MEU IRMÃO? Pe. Georgino Rocha Esta pergunta é pertinente para todos, sobretudo para os cristãos. Sempre, especialmente nos períodos em que a realidade do clero se mostra em mudança tão acentuada. Sempre, mas mais ainda quando os sinais de alarme disparam um pouco por todo o lado. O padre, pessoa com…

Amar: critério único da vida

AMAR: CRITÉRIO ÚNICO DA VIDA Pe. Georgino Rocha Jesus manifesta uma paz de espírito admirável, transmite uma liberdade interior brilhante, reage serenamente à provocação dos fariseus em busca de uma prova acusatória. O episódio narrado por Mateus ocorre nas imediações do Templo. A provocação surge na forma de pergunta sobre o maior mandamento. Pergunta fundamental…

Admirados com a resposta de Jesus. Aprecia!

ADMIRADOS COM A RESPOSTA DE JESUS. APRECIA! Pe. Georgino Rocha A figura e a inscrição na moeda que os fariseus mostram a Jesus constituem o ponto de partida para o ensinamento que o Evangelho de hoje nos transmite. (Mt 22, 15-22). As autoridades queriam desforra pelos desafios que as atitudes de Jesus lhes lançavam. Haviam…

Rosto de misericórdia: Armanda Couto Nogueira

ROSTO DE MISERICÓRDIA ARMANDA COUTO NOGUEIRA Pe. Georgino Rocha Armanda Couto Nogueira (no texto designada por Armanda) nasce em Veiros, Estarreja, a 2 de Março de 1929, no seio de uma família arreigadamente cristã. O pai é moliceiro de profissão e a mãe doméstica, e marcam profundamente a formação da sua filha. O ambiente da ria…

A Alegria do Amor dá novo impulso à família

A ALEGRIA DO AMOR DÁ NOVO IMPULSO À FAMÍLIA Pe. Georgino Rocha O apelo chega de Boston, Estados Unidos, onde o cardeal de Chicago, Blase Cupich, e o teólog jesuíta, James Keenan, promovem um Congresso sobre o novo impulso que a exortação do Papa Francisco “A Alegria do Amor” quer dar à Igreja e à sociedade….

Rosto de misericórdia: João Almiro

ROSTO DE MISERICÓRDIA JOÃO ALMIRO DE MELO MENESES E CASTRO Pe. Georgino Rocha João Almiro de Melo Meneses e Castro (de agora em diante João Almiro) nasce no seio de uma família cristã, a 24 de Junho de 1926, em Canas de Santa Maria, Tondela. Tem vários irmãos. O pai era médico e exercia uma…

Dar bons frutos na vinha do Senhor

DAR BONS FRUTOS NA VINHA DO SENHOR Pe. Georgino Rocha Jesus encontra-se, em Jerusalém, na esplanada do Templo. Vive dias de enorme tensão. Os adversários apertam o cerco para o eliminar. Só o medo da reacção popular serve de contenção. A vinha, figura bem conhecida pelos ouvintes, constitui ponto de partida para nova mensagem, directa…

Rostos de misericórdia – Maria Antonieta e Joaquim de Mendonça

ROSTOS DE MISERICÓRDIA MARIA ANTONIETA E JOAQUIM DE MENDONÇA Pe. Georgino Rocha Maria Antonieta dos Santos Cabral de Mendonça e Joaquim Arnaldo da Silva Mendonça casam a 8 de Dezembro de 1951 – dia de Nossa Senhora da Conceição, de quem eram muito devotos – na Sé velha de Coimbra. Foram pais de 6 filhos –…

Pergunta Jesus: ‘Qual dos dois faz a vontade do Pai?’

Pergunta Jesus: ‘QUAL DOS DOIS FAZ A VONTADE AO PAI?’ Pe. Georgino Rocha Jesus recorre à pergunta fechada para envolver os que o seguiam e vigiavam e não os deixar apenas como ouvintes indiferentes ou críticos. Tem consigo a elite de Jerusalém que vivia do templo e para o templo, designadamente os sumos-sacerdotes, os escribas…

D. Manuel Martins: Vida que é farol

D. Manuel Martins: Vida que é farol Pe. Georgino Rocha A notícia do falecimento do bispo de Setúbal, como gostava de ser chamado D. Manuel Martins, faz vir a público a elevada estima e admiração que granjeou ao longo da sua vida na realização da missão pastoral. As vozes que se ergueram referem, com frequência,…

Tens inveja por eu ser bondoso?

TENS INVEJA POR EU SER BONDOSO? Pe. Georgino Rocha Esta pergunta é feita pelo dono da vinha que mostra a sua bondade ao pagar por igual aos trabalhadores contratados. Os queixosos começam a murmurar e questionam abertamente o seu proceder. Aduzem diferenças de horário e de condições do tempo variáveis ao longo da jornada. E…

Divorciados recasados pedem à Igreja a bênção de Deus

DIVORCIADOS RECASADOS PEDEM À IGREJA A BÊNÇÃO DE DEUS Pe. Georgino Rocha “Não deixa de ser estranho que a Igreja no seu Ritual de Bênçãos contemple tanta diversidade de pessoas, de animais e de coisas e mostre relutância em atender o pedido de divorciados recasados que as desejam para a sua nova situação”, diz-me um amigo…

Divorciados recasados fazem caminho em equipa

DIVORCIADOS RECASADOS FAZEM CAMINHO EM EQUIPA Pe. Georgino Rocha Constitui uma fonte preciosa o legado de D. António Francisco dos Santos em vários âmbitos do agir pastoral da Igreja. No caso presente da relação a promover com os divorciados recasados. Em entrevista de 2015 para a revista “Vida Nueva”, afirma: “Diante da Igreja e na Igreja…

Legado de D. António Francisco: bem precioso a irradiar

LEGADO DE D. ANTÓNIO FRANCISCO: BEM PRECIOSO A IRRADIAR Pe. Georgino Rocha A celebração do funeral de D. António Francisco está revestida de uma simplicidade sóbria e digna, de uma eloquência exuberante e sábia. As pessoas, em número de multidão impressionante, trouxeram à luz do dia e fizeram brilhar as sementes fecundas do seu modo…

Perdoar de todo o coração. Sempre!

PERDOAR DE TODO O CORAÇÃO. SEMPRE! Pe. Georgino Rocha Dom António Francisco dos Santos, conhecido por ser o bispo da bondade, deixa-nos um belo exemplo de como ser misericordioso e reconciliador, ir ao encontro dos outros, fazer-se próximo, acolher sem condições, dar e receber o perdão. As suas ricas mensagens e, sobretudo, o seu estilo…

Viver a aliança refeita – a alegria do casal no dia-a-dia

VIVER A ALIANÇA REFEITA A ALEGRIA DO CASAL NO DIA-A-DIA Pe. Georgino Rocha “Só quem não conhece a fragilidade humana, designadamente na relação conjugal, é que se admira do número crescente de divórcios e separações entre os recasados ou situações similares”, diz-me um colega versado na pastoral familiar, em tom de leve censura a quem…

Dar o primeiro passo e perdoar

DAR O PRIMEIRO PASSO E PERDOAR Pe. Georgino Rocha A viagem do Papa Francisco à Colômbia que termina, hoje, tem como lema: “ Demos o primeiro passo”, lema em grande consonância com a mensagem do Evangelho proclamado na liturgia. A sintonia provém de ambas terem como “pano de fundo” tensões e conflitos que ferem a…

Aliança de amor e harmonia conjugal

ALIANÇA DE AMOR E HARMONIA CONJUGAL Pe. Georgino Rocha “A Igreja deve ser e parecer mais séria no seu agir pastoral, sobretudo em relação ao matrimónio”, diz-me sem floreados e com ares de grande convicção um amigo que se vem dedicando a situações complexas de harmonia conjugal. Escuto-o com muita atenção porque também estou preocupado e…

Domingo XXII – Mt 16, 21-27 – A coragem de ser cristão

DOMINGO XXII – Mt 16, 21-27 A CORAGEM DE SER CRISTÃO Pe. Georgino Rocha O diálogo de Jesus com Pedro, em Cesareia de Filipe, é esclarecedor e persuasivo. Manifesta um choque frontal de critérios em relação à missão a realizar. Os de poder e prestígio, típicos ainda do Antigo Testamento. E os da novidade que…

Rosto de Misericórdia – Pe. João Mónica da Rocha

Rosto de Misericórdia PADRE JOÃO MÓNICA DA ROCHA O Padre João Mónica da Rocha nasce em Calvão em 1941, paróquia onde é baptizado e vive no seio de uma família amiga e generosa, frequenta os Seminários de Aveiro e dos Olivais, em Lisboa, e termina o curso de teologia, 1965; é ordenado presbítero por D….

Domingo XXI – ‘Pergunta crucial, resposta sublime’

DOMINGO XXI – Mt 16, 13-20 PERGUNTA CRUCIAL, RESPOSTA SUBLIME Pe. Georgino Rocha      O ser humano tende a fazer perguntas que saciem a sua curiosidade e fome de saber. É sinal dos limites da natureza finita e da aspiração infinita do seu espírito. Faz perguntas desde a mais tenra idade e sobre os…